Instituto Tavistock

Instituto Tavistock

O Segredo Mais Bem Guardado da América

do Dr. Byron T. Weeks, MD
31 de julho de 2001

[Nota do Editor: Ninguém merece mais crédito do que o Dr. John Coleman por trazer à luz a história e o verdadeiro propósito do Instituto Tavistock de Londres e suas muitas instituições subdivisionais e organizações que são expostas em imprensionantes detalhes em seu livro de 1992, “A Hierarquia dos Conspiradores: A História do Comitê dos 300”. O Dr Coleman tem corretamente se queixado que muitos escritores que expõem a Nova Ordem Mundial que o tem seguido em seu despertar, tem usado a pesquisa original dele sem dar-lhe crédito como a fonte original e em justiça com ele, e deve ser observado que a informação apresentada abaixo é um reflexo de suas investigações pioneiras do Tavistock.

O artigo abaixo foi enviado a John Quinn pelo Dr. Byron Weeks. A propaganda insidiosa e manipulações da opinião pública [inclusive agendas de controle] orquestradas pelo Instituto Tavistock de Londres é coberta em extensão nos livros de David Icke e do Dr John Coleman, mas este artigo recente acrescenta novos insights e a perspectiva histórica. Nossos agradecimentos a Brice Taylor por passar adiante…Ken Adachi]

Prefácio de John Quinn (NewsHawk)
Este artigo passado adiante foi recebido de Byron Weeks; que na nossa opinião realmente é u’a mão firme sobre exatamente o que está acontecendo em muitos níveis de “controle de vigias” extremamente sensíveis atualmente sendo dirigidos contra pessoas do mundo por elementos do sombrio governo global.

Há semanas, quando citei profundamente o livro “PHOENIX UNDEAD”, que tinha nos enviado a esta compelente visão de um instituto britânico globalmente ativo que tem tido suas mãos exatamente em todos os movimentos sociais e politico/governamentais de importância em grande parte do mundo pelos últimos 50 anos.

Por exemplo, até mesmo imagine quem e o que está por trás, vamos dizer, da CIA? Bem, eles não juram lealdade à América, isto é certo. Tente a real família britânica.

Este relato é a coisa real – solidamente pesquisada e meticulosamente documentada; assim para montes de mais dados verdadeiros ligados ao conceito, leia.
NewsHawk Inc.
– – – – – – – – – – – – –

Para John Quinn

Acredito que Tavistock tem sempre tido laços com a Maçonaria britânica

Byron T. Weeks, MD
Coronel. AFUS, MC, Ret.
————————–

TAVISTOCK – O Segredo mais bem guardado da América

INSTITUTO TAVISTOCK . . . . . . . . .
30 Tabernacle Street, Londres EC2A 4DD.–

Criado em 1947, o Instituto Tavistock é uma organização independente não lucrativa que busca combinar pesquisa em ciências sociais com a prática profissional. Problemas com a construção da instituição e do design organizacional e mudança estão sendo cuidados em todos os setores – governo, indústria e comércio, saúde e bem estar, educação etc – nacional e internacionalmente, e os clientes variam de multinacionais as pequenos grupos comunitários. Uma área crescente tem estado em uso de uma abordagem desenvolvimentista para avaliação de programas novos e experimentais, particularmente em saúde, educação e desenvolvimento comunitário. Isto também tem produzido novos eventos de treinamento juntamente com os programas regulares de conferências de relacionamentos de grupos. O Instituto possui e edita a revista mensal Human Relations (publicada pela Plenum Press) que completa agora seus 48 anos, e tem recentemente lançado [ juntamente com a Sage Publications) uma nova revista: Evaluation.

Três elementos se combinam para tornar o Instituto não usual, se não único: sua independência de ser inteiramente auto financiado, sem subsidios do governo ou outras fontes; a orientação da ação de pesquisa o coloca entre, mas não dentro, dos mundos das academias e consultorias; e seu alcance de disciplinas incluem antropologia, ciência política, economia, comportamento organizacional, psicanálise, psicologia e sociologia.

A ideologia das Fundações americanas foi criada pelo Instituto Tavistock de Londres de Relações Humanas. Em 1921, o Duque de Bedford, Marquês de Tavistock, o 11o. Duque, deu um edifício ao Instituto para estudar o efeito de hiperacusia pela explosão de uma bomba nos soldados britânicos que sobreviveram a Primeira Guerra Mundial. Seu propósito era estabelecer o “ponto de rutura’ dos homens sob stress, sob a direção do Escritório de Guerra Psicológica do Exército Britânico, comandado por Sir John Rawlings-Reese.

O Instituto Tavistock é sediado em Londres. Seu profeta, Sigmond Freud, se estabeleceu em Maresfield Gardens quando se mudou para a Inglaterra. Ele recebeu uma mansão da Princesa Bonaparte. O trabalho pioneiro do Tavistock em ciência comportamental juntamente com as linhas freudianas de “controlar” humanos o estabeleceu como centro mundial de ideologia de fundação. Sua rede agora se estende da Universidade de Sussex aos EUA por meio do Instituto de Pesquisa Stanford, Esalen, MIT, Instituto Hudson, Fundação Heritage, Centro de Estudos Estratégicos e Internacionais em Georgetown, onde é treinado o pessoal do Departamento de Estado, Inteligência da Força Aérea dos EUA, e as corporações Rand e Mitre. O pessoal das corporações tem que se submeter a doutrinação de uma ou mais destas instituições controladas pelo Tavistock. Uma rede de grupos secretos, a Sociedade Mont Pelerin, Comissão Trilateral, Fundação Ditchley, e o Clube de Roma são condutos para instrução da rede do Tavistock.

[Editor, nota de Tim Aho: Veja o relatório Watch Unto Prayer na Fundação Heritage fundada por Paul Weyrich com custeio de Joseph Coors, que também fundou e financiou respectivamente Maioria Moral e Conselho para Política Nacional.]

O Instituto Tavistock desenvolveu técnicas de lavagem cerebral que foram primeiramente usadas experimentalmente nos prisioneiros americanos da guerra da Coréia. Seus experimentos em métodos de controle de multidões tem sido amplamente usados no público americano, um assalto subreptício mas não obstante ultrajante para a liberdade humana, ao modificar o comportamento do indivíduo por meio de psicologia tópica. Um refugiado alemão, Kurt Lewin, se tornou diretor do Tavistock em 1932; ele então veio para os EUA em 1933 como “refugiado”, o primeiro dos muitos infiltradores, e criou a Clínica de Psicologia de Harvard, que originou a campanha de propaganda para voltar o público americano contra a Alemanha e nos envolver na Segunda Guerra Mundial.

Em 1938, Roosevelt executou um acordo secreto com Churchill que de fato cedia a soberania dos EUA para a Inglaterra, porque concordava em permitir que o Executivo de Operações Especiais controlasse as políticas americanas. Para implementar este acordo, Roosevelt enviou o General Donovan para Londres para doutrinação antes de criar a OSS (agora CIA) sob a égide de SOE-SIS. O inteiro programa da OSS , bem como a CIA tem sempre trabalhado sob as orientações estabelecidas pelo Instituto Tavistock .

[Editor, Tim Aho: veja o relato de Watch Unto Prayer em <http://watch.pair.com/jbs-cnp.html&gt; A Sociedade John Birch e o Conselho para Política Nacional para informação a respeito das operações da CIA sobre Direito Cristão.]

O Instituto Tavistock originou os raids de bombardeio em massa sobre civis realizados por Roosevelt e Churchill puramente como um experimento clínico de terror em massa, mantendo registros dos resultados, na medida em que observavam as cobaias reagindo sob “condições controladas laboratoriais”. Todas as técnicas do Tavistock e das Fundações tem uma única meta – quebrar a força psicológica do individuo e torna-lo indefeso para se opor a ditadores da Ordem Mundial. Qualquer técnica que ajude a quebrar a unidade familiar, e os princípios inculcados na família de religião, honra, patriotismo e comportamento sexual, é usado pelos cientistas do Tavistock como armas para controle da população.

Os métodos da psicoterapia freudiana induzem uma permanente doença mental naqueles que se submetem a este tratamento por desestabilizar o caráter deles. A vítima é então estimulada a “estabelecer novos rituais de interação pessoal”, que é, indulgir em breves encontros sexuais que realmente colocam os participantes fora de relacionamentos estáveis em suas vidas, destruindo a habilidade deles de estabelecer ou manter uma família. O Instituto Tavistock tem desenvolvido tal poder nos EUA, que ninguém alcança proeminência em qualquer campo, a menos que tenha sido treinado em ciência comportamental no Tavistock ou em uma de suas subsidiárias.

Henry Kissinger, cuja elevação meteórica ao poder seria inexplicável de outro modo, era um refugiado alemão e estudante de Sir John Rawlings-Reese no SHAEF. Dr. Peter Bourne, um psicólogo do Instituto Tavistock, escolheu Jimmy Carter para Presidente dos EUA apenas porque Carter tinha participado de um intenso programa de lavagem cerebral admnistrado pelo Almirante Hyman Rickover em Annapolis. O “experimento” de integraçao racial compulsória nos EUA foi realizado por Ronald Lippert, do OSS e do Congresso Americano Judaico, e diretor de treinamento infantil da Comissão das Relações Comunitárias. O programa era destinado a quebrar a o conhecimento pessoal de sua indentidade do indivíduo, sua herança racial. Através do Instituto de Pesquisa Stanford, o Tavistock controla a Associação Nacional de Educação. O Instituto de Pesquisa Social no Laboratório de Treinamento Nacional faz lavagem cerebral na liderança executiva de negócios e governo.

Tal é o poder do Tavistock que nosso inteiro programa espacial foi jogado fora durante nove anos de forma que os soviéticos pudessem nos alcançar. O hiato foi exigido em um artigo escrito pelo Dr. Anatol Rapport, e foi prontamente concedido pelo governo, para completar a mistificação de todo mundo ligado a NASA. Uma outra proeminente operação do Tavistock é a Escola de Finanças Wharton, na Universidade da Pensilvania. Um único denominador comum identifica a estratégia do Tavistock – o uso de drogas. O infame programa MK Ultra da CIA, no qual agentes involuntários da CIA receberam LSD, e as reações deles foram estudadas como cobaias, resultou em várias mortes.

O governo dos EUA teve que pagar milhões em indenizações às famílias das vítimas, mas os culpados nunca foram processados. O programa se originou quando a Sandoz AG, uma companhia farmacêutica suiça, de propriedade de S.G. Warburg Co. de Londres, desenvolveu o Ácido Lisérgico [LSD]. O conselheiro de Roosevelt, James Paul Warburg, filho de Paul Warburg que escreveu o Ato do Federal Reserve, e sobrinho de Max Warburg que tinha financiado Hitler, criou o Instituto para Estudos Políticos para promover a droga. O resultado foi a contra cultura da LSD da década de 1960, a “revolução dos estudantes”, que foi financiada com 25 milhões de dólares da CIA.

Uma parte do MK Ultra foi o Fundo da Ecologia Humana; a CIA também pagou ao Dr. Herbert Kelman de Harvard para realizar experimentos posteriores em controle mental. Na década de 1950, a CIA financiou exensos experimentos com LSD no Canadá. O Dr. D. Ewen Cameron, presidente da Associação Psicológica Canadense, e diretor do Hospital Real Vitoriano, em Montreal, recebeu grandes pagamentos da CIA para administrar grandes doses de LSD a 53 pacientes e registrar as reações deles. Os pacientes passavam drogados semanas e recebiam tratamentos de eletrochoque.

Uma vítima, esposa de um membro do Parlamento Canadense, agora etá processando as companhias americanas que forneceram a droga para a CIA. Todos os registros do programa de testes da droga da CIA receberam ordens de serem destruídos pelo chefe do MK Ultra. Porque todos os esforços do Instituto Tavistock são dirigidos a produzirem um colapso cíclico, o efeito dos programas da CIA são tragicamente aparentes. R. Emmett Tyrell Jr., escrevendo no Washington Post de 20 de agosto de 1984, cita “as esquálidas consequências dos radicais da década de 1960 no SDS” como resultante em “a taxa crescente de ilegitimidade, ilegalidade, vício em drogas, bem estar, doenças venéreas e doenças mentais”.

Este é o legado dos Warburgs e da CIA. A principal agência deles, o Instituto para Estudos Políticos, foi fundado por James Paul Warburg; seu co fundador foi Marcus Raskin, protegido de McGeorge Bundy, presidente da Fundação Ford. Bundy conseguiu que Raskin fosse indicado para o posto de representante pessoal do Presidente Kennedy no Conselho de Segurança Nacional, e em 1963 fundou “Estudantes para uma Sociedade Democrática”, através da qual a CIA operou a cultura das drogas.

Hoje o Instituto Tavistock opera uma rede de fundações nos EUA que gastam seis bilhões por ano, todas custeadas pelo dinheiro dos contribuintes americanos. As dez maiores fundações estão sob seu controle direto, com 400 subsidiárias, e 300 outros grupos de estudo e “think tanks” que originam muitos tipos de programas para aumentar o controle da Ordem Mundial sobre o povo americano. O Instituto de Pesquisa Stanford, juntamente com a Instituição Hoover, é uma operação que gasta 150 milhões de dólares por ano, com 3.300 empregados. Esta operação desempenha um programa de vigilância para Bechtel, Kaiser, e 400 outras companhias, e extensas operações de inteligência para a CIA. É a maior instituição da Costa Oeste a promover controle mental e ciências comportamentais.

Uma das agências chave como conduto das instruções secretas do Tavistock é a Fundação Ditchley , criada em 1957. O ramo americano da Fundação Ditchley é dirigido por Cyrus Vance, ex Secretário de Estado e diretor da Fundação Rockefeller, e Winston Lord, presidente do Conselho das Relações Exteriores.

[Editor, nota de Tim Aho: a esposa de Winston Lord (CFR, Bilderberg, Skull & Bones), Bette Bao Lord (CFR, Bilderberg), é presidente da Diretoria de Liberdade da Câmara cuja manipulação dos Direitos Cristãos por meio da matéria de Perseguição Religiosa está documentado em nosso relatório <http://watch.pair.com/FreedomHouse.html>%5D

Uma das operações principais mas menos conhecidas da Fundação tem sido suas técnicas de controlar a agricultura mundial. Seu diretor, Kenneth Wernimont, criou os programas agricolas controlados por Rockefeller no México e na América Latina. O fazendeiro independente é uma grande ameaça para a Ordem Mundial, porqe ele produz por conta própria, e oprque sua produção pode ser convertida em capital, o que dá a ele independência. Na Rússia soviética, os bolchevistas acreditavam que eles tivessem controle total sobre a populaçao; eles ficaram surpresos por verem seus planos ameaçados pela teimosa independência dos pequenos fazendeiros, os Kulaks.

Stalin ordenou que a OGPU tomasse toda a comida e animais dos Kulaks, e os matou de fome. O Chicago American, de 25 de fevereiro de 1935 trouxe uma manchete de primeira página , SEIS MILHÕES MORREM NA FOME SOVIÉTICA; as plantações dos camponeses foram tomadas. Eles e seus animais morreram de fome.

O Partido Comunista, o Partido dos Camponeses e Trabalhadores, exterminou os camponeses e escravizou os trabalhadores. Muitos regimes totalitários tem descoberto que os pequenos fazendeiros são seu grupo de maior oposição. O Reinado do Terror Francês foi dirigido não contra os aristocratas, muitos dos quais eram simpáticos a ele, mas contra os pequenos fazendeiros que se recusavam a entregar os grãos aos tribunais revolucionários em troca de assinaturas inúteis. Nos EUA, as fundações atualmente estão engajadas no mesmo tipo de extermínio contra o fazendeiro americano.

A fórmula tradicional de “terra mais trabalho” tem sido alterada devido a necessidade do fazendeiro comprar o poder, para comprar os bens industriais necessários a suas operações de fazenda. Por causa desta necessidade de capital, o fazendeiro está especialmente vulnerável a manipulação da Ordem Mundial das taxas de juros, que estão lhe levando à falência. Exatamente como na União Soviética, na década de 1930, quando Stalin ordenou que os Kulaks desistissem de seus pequenos pedaços de terra para viverem e trabalharem em fazendas coletivas, os pequenos fazendeiros americanos enfrentam o mesmo tipo de extermínio, sendo forçados a abrirem mão de seu pequeno pedaço de terra para se tornarem empregados de grandes trustes agrícolas. A Instituição Brookings e outras fundações originaram os programas monetários do Sistema do Federal Reserve para destruir o fazendeiro americano, um réplica da tragédia soviética, com a provisão que o fazendeiro poderá sobreviver se se tornar um trabalhador escravo dos trustes gigantescos.

Quando o cidadão se torna ciente do verdadeiro papel das fundações, ele pode entender as altas taxas de juros, a destruição da família, a degradação das igrejas em fóruns para a revolução, a subversão das universidades em bolsões de viciados em drogas da CIA, e as salas do governo nos esgotos da espionagem e intriga internacional. O cidadão americano agora pode entender porque todo agente do governo federal é contrário a ele; o alfabeto das agências, o FBI, IRS, CIA e BATF devem fazer guerra contra o cidadão para realizar os programas das fundações.

As fundações estão em violação direta de seus objetivos, que atribuem a elas fazer o trabalho caritativo, porque elas não o fazem e não dão garantias que não sejam parte de sua meta política. A acusação tem sido feita, e nunca negada, que a rede Heritage-AEI tem ao menos dois espiões da KGB em sua equipe. O emprego de agentes operacionais da inteligência como trabalhadores caritativos, como foi feito na Missão da Cruz Vermelha na Rússia em 1917, expõe as metas sinistras políticas, econômicas e sociais que a Ordem Mundial exige que as fundações alcancem por meio de seus “legados’.

Não apenas é uma fraude tributária, porque as fundações tem garantias de isenção de impostos apenas se elas cumprem trabalho caritativo, mas é sindicalismo criminoso, conspiração para cometer ofensas contra a Lei Constitucional 213 dos EUA, Corpus Juris Secundum 16. Pela primeira vez, a estreita interligação do consórcio da fundação tem sido revelado pelos nomes de seus principais incorporadores – Daniel Coit Gilman, que incorporou o Peabody Fund e o John Slater Fund, e se tornou um incorporador da Diretoria Geral de Educação (agora a Fundação Rockefeller); Gilman, que também incorporou o Russell Trust em 1856, mais tarde se tornou um incorporador da Instituição Carnegie com Andrew Dickson White (Russell Trust) e Frederic A. Delano. Delano atambém foi um incorporador original da Instituição Brookings e do Carnegie Endowment para paz internacional.

Anúncios
Published in: on maio 11, 2008 at 2:48 pm  Deixe um comentário  
Tags: , ,

The URI to TrackBack this entry is: https://conspireassim.wordpress.com/2008/05/11/instituto-tavistock/trackback/

RSS feed for comments on this post.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: